Roteiro para a Califórnia

Nem só de Miami e Orlando vive o Homem…

Sempre tive vontade de explorar os Estados Unidos. Se já achamos o Brasil um país imenso, como seus 8.516.000 km², imaginem a “América”, com seus quase 10 milhões (9.834.000 km²).

Um país desse tamanho não dá para conhecer assim, num piscar de olhos. Tem que ser aos poucos, numa vida! É preciso selecionar com cuidado qual será a região da vez. Além da Flórida, lugares não faltam: Costa Oeste, da Georgia à Nova Escócia; Boston; Nova York; Tennessee, Alabama e Mississipi; o Texas; a regão das Rochosas, Las Vegas, Arizona e Novo México; Seattle e Portland, além do ultramarino Havaí. E claro, a Califórnia, que sempre esteve nessa lista dos desejos!

Conhecer um pouquinho da Califórnia não dá para ser feito em uma viagem de alguns dias ou de uma semana. É preciso mais… Uma semana pode até ser suficiente para conhecer a região de Los Angeles, ou a região da Baía de São Francisco. Mas para fazer uma viagem pela costa da Califórnia, de São Francisco a San Diego, minha recomendação é que sejam reservados pelo menos 15 dias.

Antes de falarmos da viagem propriamente dita, gostaria de fazer um comentário. Em qualquer viagem devemos levar em consideração o tempo de deslocamento até o local de destino e o tempo de deslocamento de retorno para casa. Nisso, via de regra, “perdemos” de três a quatro dias. No caso específico da Califórnia, por conta do tempo de voo e do fuso horário, que é de 4 a 6 horas, dependendo da época dos horários de verão nosso e deles, não há como aproveitar esses dias como sendo de viagem. Tendo isso em mente, nosso primeiro voo partiu no final da noite do Rio de Janeiro e chegamos bem cedo a Nova York.

Detalhe do Aeroporto JFK em Nova Iorque.

Primeiro Dia

Fizemos a imigração e aguardamos nosso próximo vôo. Em nosso primeiro dia nos Estados Unidos, apenas no meio da tarde é que chegamos em São Francisco. Pegar as malas, esperar o transfer e fazer check-in no hotel consumiu mais algumas horas. Esse primeiro dia estava perdido. Aproveitamos o fim do dia e começo da noite para fazer um “reconhecimento” da região da Union Square, onde ficamos hospedados.

Union Square ou Fisherman’s Wharf?

Embora seja um bairro muito conhecido, quase uma “região central” de San Francisco, os hotéis da região da Union Square são antigos e a grande maioria não possui ar condicionado. Estacionamento é raridade e os hotéis costumam cobrar caro pelo serviço (o Hotel Majestic por exemplo cobra US$ 40 por noite de hospedagem). Então, caso vá fazer o passeio pela costa da Califórnia, opte por retirar o veículo apenas no dia do check-out. Você vai ter uma boa economia.

Fishermans Wharf em San Francisco: ponto de restaurantes, lojas e diversão.

Outra opção de hospedagem é em Fisherman’s Wharf. Lá os hotéis são mais novos e a região fica bem no meio da área turística de São Francisco (Fisherman’s Wharf e Pier 39). Em Fisherman’s Wharf estão localizados hotéis de grandes redes, dos mais simples aos mais sofisticados, como por exemplo: Marriot, Courtyard by Marriott , Hyatt, Sheraton, Holiday Inn e Holyday Inn Express.

O que fazer em San Francisco

Reserve pelo menos três dias para conhecer a cidade e suas principais atrações. Recomendamos a compra do ticket Hop On – Hop Off de 3 dias do  City Sightseeing. São três rotas que podem ser feitas, além de um passeio noturno pela cidade. Confira o mapa dos passeios.

Em nosso segundo dia na cidade é que começamos oficialmente o passeio. E que tal começar com um primeiro city tour pela cidade. A “Red Route” possui 24 pontos de parada e é suficiente para conhecer muito bem a maioria dos pontos turísticos de São Fransciso. Aproveite para almoçar no Pier 39 e jantar na região do Fisherman’s Wharf.

Pier 39 em San Francisco: ponto de restaurantes, lojas e diversão.

O terceiro dia da viagem pode ser aproveitado para uma visita ao Zoo e Golden Gate Park, através da “Green Route”.  Aproveite a tarde e a noite e faça uma visita até a Ilha de Alcatraz ou ao Aquário de São Francisco.

Um passeio imperdível em São Francisco é conhecer a Ilha de Alcatraz.

Aproveite o último dia na cidade para visitar a vizinha Sausalito, fazer o passeio noturno por São Francisco e visitar algum ponto da “Red Route” que tenha ficado faltando, como por exemplo Chinatown, Little Italy e Lombard Street. A  City Sightseeing oferece vários “walking tours” gratuitos para quem comprou o ticket “Hop On – Hop Off” de 3 dias.

Cidade de Salsalito: o outro lado da Ponte Golden Gate.

Monterey e Carmel

O quinto dia da viagem é de despedida de San Francisco. Peque o carro na locadora e pé na estrada! Dirija pela costa até a cidade de Monterey, que fica a pouco mais de duas horas de viagem. Aproveite o fim da manhã e faça um “reconhecimento” da Fisherman’s Wharf e Cannery Row.

Fishermans Wharf em Monterey.

Siga até a vizinha Carmel-by-the-Sea pela 17-Mile Drive e faça o check-in no hotel. Em Carmel recomendamos o Coachman’s Inn, A Four Sisters Inn. Aproveite o final da tarde com o Wine & Hors d’oeuvres que o hotel oferece gratuitamente aos hóspedes. Caminhe pela Ocean Ave., conheça o comércio local e vá assistir ao por do sol na praia de Carmel. A noite, recomendamos um jantar no Grill On Ocean Avenue.

Nossa sugestão de sexto dia da viagem é dedicar um passeio de carro pela orla de Carmel e seguir viagem pela 17-Mile Drive até a vizinha Monterey: visitar o aquário da cidade, que funciona em uma antiga fábrica que processava sardinhas. Passeie por Cannery Row, suas lojas e almoce/jante em um dos diversos restaurantes da rua. Depois de passar o dia em Monterey é hora de voltar para Carmel, fazer as malas e se preparar para partir bem cedo no dia seguinte.

Big Sur

Depois de um café da manhã reforçado no Coachman’s Inn, A Four Sisters Inn é hora de pegar a estrada. Parece que já passou uma semana? Esse sétimo dia é o que terá o trecho mais bonito da costa da Califórnia, chamado de “Big Sur”. A Comissão de Turismo da Califórnia criou uma página em português com informações sobre o Big Sur.

Um dia é suficiente para conhecer toda a região costeira do Big Sur e seguir viagem até a cidade de Cambria ou Santa Mônica. Como preferimos fazer uma viagem mais tranquila, com menos tempo de estrada, preferimos passar a noite em Cambria e seguir viagem no dia seguinte até Los Angeles.

McWay Falls no Big Sur

Em Big Sur destacamos: Point Lobos; Bixby Bridge; Pfeiffer Canyon Bridge; o Parque Estadual Julia Pfeiffer Burns com sua linda McWay Falls. Caso ainda tenha tempo, o viajante poderá visitar Salmon Creek Falls e o Hearst Castle.

A 20 minutos do Hearst Castle fica o destino final deste sexto dia: Cambria. Hora de descansar! Na cidade, recomendamos se hospedar em Moonstone Beach. Existem vários hotéis fantásticos em Moonstone Beach. Ficamos hospedados em Cambria Landing Inn & Suites.

UPDATE: infelizmente, devido às chuvas de 2017, parte do trecho da Big Sur está interditado, o que obriga o viajante a fazer um desvio. Esta interdição deve acabar em 2018, com o términos das obras de reparo. O site Visit California tem informações atualizadas sobre a interdição.

UPDATE de 28/08/2018: A Visit California informa que toda a Big Sur encontra-se reaberta e sem interdições. Continuamos a recomendar a visita ao site Visit California para informações turísticas sobre a California.

Cambria – Solvang – Santa Barbara – Los Angeles

O oitavo dia de viagem é o de seguir até a Cidade dos Anjos…

De Cambria até Los Angeles são aproximadamente quatro horas de viagem. No entanto, sugerimos duas paradas: a primeira em Solvang (1h40 de Cambria) e a segunda em Santa Barbara (50 minutos de Solvang).

Solvang: um pedacinho da Dinamarca na Califórnia.

Solvang é uma cidade de colonização Dinamarquesa que merece ser visitada. Dedique algumas horas para passear a pé pela cidade. Um guia da cidade poderá ser solicitado gratuitamente através do link: http://www.solvangusa.com/request-a-visitors-guide/

Seguindo viagem, chegamos até Santa Bárbara, que possui as praias mais badaladas da Califórnia. Aproveite para visitar o Stearns Wharf, a Santa Barbara Courthouse e jantar na State St. em Downtowm Santa Barbara.

Hora de seguir viagem até Los Angeles: serão mais duas horas de estrada.

Los Angeles

Para Los Angeles dedicamos mais três dias. Eles serão suficientes para aproveitar a cidade e, conhecer os parques da Disney e da Universal, o set de Friends e os estúdios da Warner Bros. Não deixe de passear pela Hollywood Boulevard, Walk of Fame, Beverly Hills, Rodeo Drive e vistar o Observatório de Griffith. Para finalizar, conheça a praia e os canais de Venice Beach e o Pier de Santa Monica.

Venice Beach: as longas faixas de areia são uma característica do litoral próximo a Los Angeles.

Na região de Los Angeles ficamos hospedados no Hotel Venice Breeze Suites em Venice Breach. O hotel fica de frente ao mar e possui quartos completos, com cozinha.

San Diego

No 12º dia seguiremos viagem até San Diego. Aproveite a viagem, de menos de 200 km., para visitar Sunset Cliffs, Costa Mesa, Laguna Beach e Oceanside.

Ao chegar em San Diego, depois de fazer check-in no hotel, aproveite a noite para passear na badalada Gaslamp ou em Old Town. Descanse bem a noite, para aproveitar os três dias que serão dedicados à cidade.

Ficamos hospedados no Holiday Inn Express Hotel & Suites de Old Town. O hotel tem estacionamento gratuito, café da manhã e ainda oferece transporte gratuito de ida e volta para Old Town.

Old Town: visita obrigatória em San Diego.

Reservamos o 13º dia para passear no Balboa Park e Zoológico da cidade. O Zoo de San Diego é a maior organização zoológica do mundo, com meio milhão de sócios. O zoológico possui quase 4 mil animais, em uma área de 40 hectares. Depois de passar o dia no zoológico, é voltar para o hotel, relaxar e descansar: o dia foi puxado…

No dia seguinte faça uma visita às praias da cidade, como a Praia da Ilha de Coronado, Pacific Beach, Mission Beach e La Jolla. Aproveite e visite o farol de Old  Point Loma, Sunset Cliffs Natural Park e Mission Bay Park. Aproveite a noite para se divertir no badalado Gaslamp.

No 15º dia visitamos o museu USS Midway, um imenso porta aviões ancorado na região da Marina e Embarcadero. Se não gostar desse tipo de passeio, passe o dia no Sea World.

Toda grande cidade possui áreas com influência imigratória. A Little Italy em San Diego é um lugar para passear a pé e comer um bom prato italiano em um dos muitos restaurantes do bairro.

Na parte da tarde passeie por Little Italy. Aproveite para almoçam em um dos restaurantes do bairro. Aproveite também para conhecer um Gaslamp  diferente do da noite e com sua arquitetura única.  À noite faça uma nova visita à Old Town ou ao Gaslamp. Será uma ótima oportunidade para um tira-teima de qual dos dois é mais bacana…

Alternativas

Esse foi nosso roteiro básico de 15 dias. Repararam que não há aqueles incansáveis “dias livres” dos roteiros prontos? Eles não são necessários, já que o roteiro planejado deve atender aos interesses do viajante. E em um passeio não deve haver dia livre, apenas dias flexíveis, que permitam mudanças e adaptações necessárias durante a viagem.

Nesse nosso roteiro básico, o 16º dia é para arrumar as malas e seguir o caminho de volta para casa… Caso o seu voo saia de San Diego, é dia de ir para o aeroporto e embarcar de volta ao  Brasil. Você estará de volta às terras tupiniquins no 17º dia.

Mas ainda existem outras opções:

Compras

Caso goste de compras, já deve ter reparado que não incluímos nenhum dia de visita aos Outlets. Se puder adicionar mais três dias na viagem, a Califórnia tem boas opções de compras: Camarillo Premium Outlets, Las Americas Premium Outlets e Desert Hills Premium Outlets. Um para cada dia, em pontos diferentes do estado.

Vegas, Baby!

Se tiver ainda mais tempo e puder incluir quatro dias ao roteiro de sua viagem, recomendamos seguir até Las Vegas. No caminho ainda dá para parar no antigo Tanger Outlets, atualmente chamado de The Outlets at Barstow. Neste caso, é importante que o voo de volta saia de Las Vegas ou de Los Angeles, para maximizar tempo de deslocamentos.

Em Las Vegas recomendamos que o visitante fique hospedado na Strip, a principal rua da cidade e onde se concentram a maioria das atrações e hotéis. Os hotéis que recomendamos são:

  • Harrah’s Las Vegas Hotel & Casino – Hotel da rede Caesars, no centro da Strip e bem ao lado da Roda gigante High Roller. Já nos hospedamos duas vezes no Harrah’s.
  • Caesars Palace Hotel & Casino – Em frente ao Harrah’s, também com ótima localização.
  • Bellagio – Esse hotel dispensa apresentações. É um dos mais conhecidos de Las Vegas, pela dança das águas da fonte em frente ao hotel.
  • Vdara Hotel & Spa – Esse hotel é maravilhoso. Fica entre o Bellagio e o Aria. Nos hospedamos lá em 2017.
  • ARIA Resort & Casino – outra excelente opção de hospedagem, o hotel faz parte do grupo do MGM.
  • Paris Las Vegas Hotel & Casino – o hotel fica em frente ao Bellagio e também faz parte do grupo Caesars.
  • MGM Grand – Ficamos hospedados no MGM em 2014. O hotel fica em uma área da Strip um pouco mais abaixo do que os hotéis anteriores. Possui ótimos restaurantes. É no MGM que são realizados ótimos shows, inclusive as lutas de MMA do UFC.
Visual a partir da High Roller, uma roda gigante de 167 metros de altura que fica na Strip em Las Vegas.

Faremos no futuro um post dedicado exclusivamente a Las Vegas.

Yosemite National Park

Uma outra opção para quem dispõe de mais dois ou três dias para adicionar ao roteiro e gosta de pegar a estrada e curtir a natureza, a dica é seguir viagem até o Yosemite National Park e suas Sequóias gigantes. A partir de San Diego são aproximadamente 5h30 de carro até Fresno. Passe a noite na cidade e dedique o dia seguinte à visitação ao parque, que fica a 2h20 da cidade. Outra opção e dirigir por mais meia hora, até a cidade de Mariposa, já quase na entrada o parque. Neste caso, a distância até o parque cai pela metade e em pouco mais de uma hora você estará no Yosemite Valley Visitor Center.

Sacramento

De Yossemite é possível voltar ao ponto de partida dessa trip, San Francisco, que está a apenas três horas de distância de carro. Se tiver tempo, ainda dá para dar uma esticadinha até Sacramento, a capital da Califórnia, que fica a três horas e meia do parque. Depois de passear pela cidade (o aproveitar para pernoitar por lá), em aproximadamente uma hora e meia você estará em São Francisco.

Roteiros Adaptados

Como você leitor deve ter percebido, o roteiro de toda viagem é bem adaptável ao perfil do viajante e ao tempo que terá disponível para a viagem.

Cada um possui um gosto, uma preferência. E o segredo de uma viagem perfeita está em adaptar esse roteiro a esses gostos e preferências do viajante.

E é justamente isso que amamos fazer. Vai viajar? Fale com a gente. Teremos o maior prazer em planejar a viagem perfeita para você!

Deixe uma resposta