Guia Básico de Manhattan

Uma esclarecimento inicial: este texto foi pensado e escrito para os viajantes que planejam fazer sua primeira visita à cidade de Nova York.  Se você é um especialista na cidade ou se está interessado em como o movimento “hipster” transformou o Distrito de “Queens” no “queridinho” do momento, este texto pode não ser para você.

No texto de hoje iremos conversar sobre a velha Nova York, a cidade para os turistas inciantes, a Nova York “Big Apple”.

Economize até 41% nas 6 melhores atrações de Nova York com o CityPASS – Compre Agora!

Embora se transforme a cada dia (e não é assim que acontece com qualquer cidade do mundo?), Nova York permanece a mesma do ponto de vista turístico-geográfico. A cidade está  dividida em cinco distritos. O mais conhecido deles é Manhattan, que é  o cartão postal da cidade: estão lá o WTC, o Central Park, a 5ª Avenida, o Museu de História Natural, o MoMA, a sede da ONU, Chinatown, Little Italy, o Soho, a Times Square…

Ou outros quatro distritos são: o Bronx, Queens, Staten Island e Brooklyn. Esses distritos já tiveram seus dias de decadência, de violência, e hoje vivem novos ares, um rejuvenescimento, graças às novas gerações, que os reinventam. Aliás, esse é um processo global, que tem acontecido em cidades como Rio de Janeiro, São Paulo e Lisboa. Teremos a oportunidade de nos aprofundarmos nesse assunto em outras postagens…

Nosso foco hoje é Manhattan: o distrito dos turistas. Andar por lá é muito fácil. Praticamente todas as ruas e avenidas são numeradas e ordenadas de forma crescente. As vias que cruzam o distrito no sentido norte-sul são chamadas “avenidas” e sua numeração cresce do leste para o oeste. Já as vias no sentido leste-oeste, que cortam as avenidas, são chamadas de “ruas” e sua numeração cresce à medida que se vai para a parte alta da cidade, de Downtown para Uptown.

Manhattan se divide basicamente em três áreas: Downtown (abaixo da 14th St.), Midtown (entre as ruas 14 e 59) e Uptown (acima da Rua 59). No entanto, essa divisão pode ser ainda mais específica:

Lower Manhattan ou Downtown

São as ruas abaixo da 14th St.

É em Downtown quem fica o Distrito Financeiro, a Bolsa de Valores, o World Trade Center, Chinatown, Little Italy, Tribeca, The Village e o Soho.

Midtown

A região entre a 14th St. e a 59th St. É nesta área que se concentram a maioria dos turistas em Manhattan. É em MidTown que está localizada a Times Square, o Empire State Building, os teatros da Broadway, Korea Town e o bairro brasileiro de Little Brazil. Também é em MidTown que se concentram a maioria dos hotéis de Manhattan.

Uptown

As ruas entre a 54th St. e a 96th St. É em Uptown que fica o Central Park, o Museu de História Natural, o Museu Guggenheim, o Edifício Dakota e o Metropolitan.

Uppertown

A região acima da 96th St. Essa região de Manhattan compreende basicamente o bairro do Bronx, Manhattanville, Sugar Hill e Inwood.

Hospedagem em Manhattan

Nova York possui uma extensa rede hoteleira: o TripAdvisor relaciona em seu site 473 hotéis em Manhattan. Boa parte deles está localizada em MidTown. De acordo com o site Hoteis.com, Midtown conta com aproximadamente 200 hotéis.

A principal vantagem de se hospedar em Midtown é a localização do bairro. A partir de Midtown é possível chegar facilmente a qualquer área de Manhttan, inclusive a pé.

Em Midtown há diversas opções de hotéis, para todos os gostos e bolsos. Um que possui uma boa relação de custo/benefício, com diárias a partir de 90 dólares é o Nyma, The New York Manhattan Hotel, localizado na 32nd St., entre a 5ª e 6ª avenidas, pertinho do Empire State.

Transporte em Manhattan

A forma mais prática, rápida e barata de se locomover em Manhattan (e em toda a cidade) é através do sistema de metrô.

Temos algumas dicas básicas para se locomover no metrô de Nova York:

  • Verifique e planeje sempre o itinerário que irá fazer, antes de sair do hotel;
  • Muitas estações de metrô têm entradas independentes para cada sentido. Antes de entrar nas estações verifique se está no acesso do sentido certo (Uptown ou Downtown).
  • Baixe um aplicativo com as linhas de Metrô. Os hotéis também costumam ter mapas gratuitos disponíveis na recepção. Sugerimos o do NYC Go.
  • O metrô está sempre fazendo obras e fecha estações com muita frequência. Então, fique atento aos cartazes afixados nas estações. Se tiver problemas para entender o inglês, utilize o aplicativo de tradução do Google.
  • Compre o MetroCard, cartão pré-pago para acesso ao metrô. Eles estão a venda nas estações, através de quiosques de auto atendimento. São três opções de cartão: Regular MetroCard (em que você carrega um determinado valor e é descontado conforme utiliza o serviço), Single-Ride (válido para uma viagem- período de duas horas) e o Unlimited Ride (para utilização ilimitada por 7 ou 30 dias). O Regular MetroCard pode ser usado quantas vezes você quiser, sendo cobrado a cada passagem, até os créditos acabarem. Já o cartão Unlimited Ride poderá ser usado pelo período de validade, respeitando um intervalo de 20 minutos entre cada utilização. Todos eles permitem recarga.

Outra opção para se locomover em Manhattan é através dos ônibus que fazem city tour. A empresa mais conhecida a oferecer este serviço é a New York Sightseeing. Ela oferece passes válidos para dois dias ou três dias. Por mais estranho que pareça, o valor é o mesmo para as duas opções (59 dólares – valores de 26/2/2018).

São duas linhas em Manhattan (Downtown/Midtown e Uptown), com 43 pontos de parada. Ao comprar o passe de 3 dias você poderá usar o primeiro dia para conhecer Downtown e Midtown, o segundo dia para Uptown e o terceiro dia para fazer o tour pelo Brooklyn ou rever algum lugar.

O que fazer em Manhattam? Este é assunto de nossa próxima postagem!

Vai viajar? Fale com a gente. Teremos o maior prazer em planejar a viagem perfeita para você!

Deixe uma resposta