Opções de Passeios pelo Douro

Como já dissemos em nosso texto sobre o Vale dos Vinhedos, o turismo segmentado e o de enoturismo a cada dia ganham espaço no mercado de viagens. Em nossa visita a Portugal não poderíamos deixar escapar a oportunidade de conhecer o Vale do Douro, região rica de produção de vinhos portugueses.

A escolha de como fazer esse passeio é o que você acompanha no texto de hoje de nosso blog.

O Vale do Douro é uma região do Norte de Portugal onde são produzidos os famosos Vinhos do Porto, além de outros rótulos portugueses. Localiza-se às margens do Rio Douro, onde se concentram as mais importantes plantações de uvas de Portugal. Embora o Rio Douro possua aproximadamente 900 km de extensão, de sua nascente nas montanhas espanholas até sua foz nas cidades portuguesas do Porto e Vila Nova de Gaia, nossa visita se limitou a uma pequena região, chamada Alto Douro Vinhateiro.

O Alto Douro Vinhateiro engloba uma das mais antigas zonas demarcadas de produção vinícolas do mundo, com inúmeras Quintas produtoras, abertas para visitação, e onde também se localizam importantes cidades como Vila Real, Lamego, Pinhão e Peso da Régua.

O Vale do Douro é conhecido por sua variação climática, com temperaturas extremas no verão e inverno, e seu solo característico, rico em xisto, o que faz com que se tenha sempre a umidade ideal para o crescimento das uvas. Essa combinação de solo e clima cria as condições perfeitas para a produção de um dos melhores e mais apreciados vinhos portugueses.

As melhores épocas para visitar o Vale do Douro são a primavera, quando as temperaturas estão agradáveis, e na época da vindima (colheita da uva), normalmente no mês de setembro, quando ocorre a tradicional “Pisa da Uva”.

Nossa visita aconteceu em abril de 2018, primavera em Portugal, quando as vinhas ganham tons de verde e começam a florescer. Como já dissemos, neste época do ano as temperaturas estão agradáveis,  ao contrário do verão, quando chegam facilmente aos 40 graus, e do inverno, quando podem alcançar números negativos.

Como chegar

Para visitar o Vale do Douro você pode ir por conta própria ou através dos serviços de tours oferecidos por diversas operadoras de turismo da região. Nesse caso há opções de passeios privados, em grupos e ainda opções de cruzeiros que saem do Porto. O Viajante Rei fez o passeio pelo Vale do Douro a convite da Living Tours.

Vantagens e Desvantagens de Cada Passeio

Ao optar por fazer o passeio por conta própria é preciso levar em consideração não conhecer os melhores locais para visitação e as particularidades da região. A vantagem de fazer o passeio por conta própria é a de ter total liberdade de horários e locais de visitação. Na nossa opinião o passeio por conta própria deve ser uma opção apenas se você for um explorador nato e se não abrir mão da flexibilidade.

Outra opção que acreditamos não valer a pena é o cruzeiro pelo Douro. Embora o passeio, que faz o trajeto pelo rio Douro, a partir da cidade do Porto até o Peso da Régua, tenha uma paisagem belíssima, o tempo de navegação é longo e pode ser entediante. São cerca de seis horas de navegação, que podem ser percorridas de carro em muito menos tempo. Para se ter uma ideia de como o tempo de navegação é excessivamente longo, nos cruzeiros de um dia o retorno ao Porto é realizado por via terrestre. A vantagem desse passeio está na apreciação do Douro por um ângulo diferente, inclusive com passagem por barragens e eclusas. A navegação pelo rio também está disponível em outras formas de passeio, inclusive na opção que escolhemos.

Nossa recomendação é que você faça um tour terrestre. Você  terá duas opções: o tour privado e o tour em grupo. No caso de um tour privado o valor é por veículo. Esta é uma ótima opção para quem viagem em grupo. Já no tour em grupo você irá viajar com outros passageiros, e será uma ótima oportunidade de conhecer novas pessoas, outras culturas e fazer amizades. As desvantagens dos tours em grupo são as de que por se tratar de várias pessoas, cada uma tem um ritmo diferente. Assim, pode acontecer de haver alguém que se atrase em alguma parada, que que você considere chato ou inconveniente. Mas nada que seja contornável e que uma conversa com o guia não resolva.

É preciso levar em consideração ainda que via de regra o local de início e de final do tour é no hotel em que você estará hospedado. O roteiro de chegada e partida leva em conta a localização do hotel dos passageiros. Então, é possível que você seja o primeiro a embarcar e o último a ser deixado no hotel.

Avalie também as vantagens e desvantagens de cada tipo de passeio. No nosso caso, escolhemos o “tour em grupo“, que o Viajante Rei fez a convite da Living Tours.

No próximo post você acompanha como foi esse passeio.

Gostou? Ficou animado para viajar? Fale com a gente. Teremos o maior prazer em ajudar a planejar a viagem perfeita para você!

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.